/ Agile

Scrum, Sprints e Zombie Retrospective

Sprints e Feedbacks fazem parte dos fundamentos de uma equipe que atua com uma mentalidade Ágil. No entanto, ao chegar no final de um ciclo, você já se sentiu sendo o único responsável pelo sucesso ou fracasso do projeto? Quando o resultado é positivo, é muito bom ser visto como peça chave para a conquista mas, e quando as coisas não saem exatamente como esperado?

Parace que o "drama" das entregas não tem fim para alguns times, porém isso pode ser diferente se ocorrer uma mudança na forma de orquestrar as sprints.
Enfrentar problemas é inevitável, sendo assim, a forma como lidamos com eles se torna o grande segredo do jogo. Pare, respire, pense, tome uma decisão e volte a agir. É um fluxo simples de ser implementado, no entanto, quando a maioria das equipes chega nas etapas "Pense" e "Tome uma Decisão", é aí que a coisa desanda. Muitos se esquecem da importância do "Ciclo de Feedback" que deve ocorrer no final de cada sprint.

Ok, até aqui eu já entendi mas, o que é esse tal de Zombie Retrospective?

Respondendo a essa pergunta: O Zombie Retrospective é uma maneira temática e diferente de sistematizar em 3 etapas a produção de soluções para os problemas que aparecem.

Para que isso funcione, você e a sua equipe precisam pensar no projeto em partes, que muitas vezes não terão entregas tangíveis. Quebre o projeto em pedaços menores e depois divida cada pedaço em sprints. No final de cada período, uma ou duas semanas, o time se reunirá para inspecionar o progresso e criar um plano para aplicar melhorias durante a próxima etapa.

O objetivo da reunião de "retrospectiva da sprint" é:

  • Inspecionar como a última etapa foi com relação a pessoas, relacionamentos, processos e ferramentas.

  • Identificar e ordenar os principais itens que foram bem e possíveis melhorias.

  • Criar um plano para implementar melhorias na maneira como a equipe realiza seu trabalho.

Estabilis-BannerCTA_BLOG

As retrospectivas tendem a passar por vários aspectos do projeto mas também podem ser focadas em um problema que ocorreu durante a sprint, pode ser sobre desescalar ou resolver conflitos e possíveis tensões. Neste sentido, você precisa ser cauteloso, sua equipe precisa ter em mente como eles dizem certas coisas. Imagine você na posição do Rick em "The Walking Dead". Fique longe de julgamentos, procure não culpar membros específicos ou mostrar frustração e desânimo. Mesmo falando de problemas, a retrospectiva precisa ter um clima positivo para que as ideias tenham um campo fértil para serem geradas e compartilhadas. Apesar de ter cometido um erro, o membro da equipe pode ter encontrado a solução ou até estar muito perto de fazê-lo.

Tudo isso é muito legal mas como eu posso fazer isso funcionar?

A Zombie Retrospective por ser executada basicamente em 3 etapas, que são: Check-in; Inputs e Outpus.

Check-in
Aqui é hora de quebrar o gelo e entender o clima geral da equipe. Essa não é a hora para expor os detalhes, evite o início de discussões com exposições desnecessárias. Esse é o momento que o grupo tem que ter cuidado para não enfrentar o inimigo errado, se matar não vai ajudar a vencer os zombies que estão vindo.

Um bom exercício para servir de termometro, é pedir para que cada membro da equipe identifique seu nível de satisfação com o andamento da sprint em uma escala de 0 - 10 pontos, sendo que 10 é muito satisfeito e 0 é muito insatisfeito.

Blog-post-08-08-19_02

Para se preparar para a próxima etapa, peça para que cada um escreva os 3 principais motivadores de insatisfação. Isso fará com que você tenha controle da quantidade de pontos a serem tratados, controlando melhor o tempo. Peça também para que eles classifiquem os 3 problemas ou situações com "Importante" ou "Urgente", isso definirá o que deve ser tratato primeiro.

Inputs
Se um dia estivermos em um apocalipse zombie, pensar com clareza, nos preparar e planejar nossos movimentos será fundamental para não sermos pegos de surpresa e despreparados. Conhecer onde estamos e o que estamos fazendo é essencial para definição de uma estratégia de sobrevivência.

Essa é a etapa onde a situação será colocada na mesa, é o momento de ponderar nossos pontos fracos e fortes, e principalmente quais são as barreiras que enfrentamos. Agora entra a lista dos principais motivadores de insatisfação. Em conjunto com a equipe você deve explorar quais são as armas, munições, armaduras e defesas que serão utilizadas para enfrentar a próxima orda de comedores de cérebro.

Blog-post-08-08-19_03

Após a discussão, passamos para o estágio final da retrospectiva. Essa etapa aproveita todas as informações e as transforma em metas concretas e mensuráveis com itens de ação, pessoas responsáveis e cronogramas claros.

Outputs
O estágio final descreve os objetivos que a equipe gostaria de alcançar as ações que tomarão, quem fará e quando. As tarefas são entregues à equipe, e o scrum master precisa delegar pessoas a áreas específicas com prazos para garantir que as coisas sejam realizadas. Caso contrário, todos concordarão que algo precisa ser feito, mas nada será mudado.

Defina os Objetivo, as Ações, Quem as fará e Quando.

Conclusão
Não negligencie a retrospectiva no final de um sprint. Permita a melhoria contínua de pessoas, relacionamentos, processos e ferramentas. Isso torna a equipe ótima e preparada para enfrentar a próxima onda de zombies.

Estabilis-BannerCTA_SITE-3

Daniel Eis

Daniel Eis

10 anos de experiência em Marketing de Serviço e SaaS. Competências e Especialidades: Inbound Marketing, Content, Ads, SEO, Outbound, Social Media e Growth Hacking.

Read More