/ Cloud

Nuvem Pública - 5 Mitos e Verdades

Com certeza você já ouviu falar da famigerada “Nuvem”, certo?! Inclusive, já deve estar cansado de tanto ler, falar e até configurá-la...Pois bem, depois de tanto tempo, esse tópico já se tornou tão antigo quanto “Andar para trás”, não é mesmo?

Com o passar dos anos, é bastante natural que surjam muitas informações que nem sempre estão corretas quanto ao que realmente é a cloud ou como ela funciona. Em uma conversa descontraída entre dois profissionais de tecnologia, podem ser trocado ideias que não sejam necessariamente uma verdade absoluta sobre o tema, é exatamente dessa forma que nascem alguns dos mitos mais famosos sobre o assunto.

É de conhecimento público que existem tipos diferentes de Cloud, e são elas: Pública, Privada e Híbrida e neste artigo o objetivo é desvendar alguns desses mitos e expor a verdade sobre a Nuvem Pública.

Mito 1: A Nuvem Pública não é Segura!

Por ter a palavra “pública” no nome, muitos acham que isso torna seus projetos e informações disponíveis para todos. Seu sistema, software, ambiente estarão disponíveis para qualquer um acessar de forma simples e direta.

Caso você esteja em contato com provedores que forneçam sua própria Nuvem, é imprescindível que você saiba onde os data centers ficam localizados e como é feito a segurança desse local.

A verdade é que nesse modelo os recursos de hardware são compartilhados com outras empresas, mas isso não quer dizer que seus dados estão acessíveis para qualquer um. Isso não é algo que você ou os outros usuários conseguem visualizar.

Todo ano, as principais fornecedoras de nuvem como AWS e o Google fazem investimentos enormes buscando maior segurança ao ambiente dos clientes. Os data centers em que os arquivos e sistemas estão hospedados contam com uma série de recursos para evitar o acesso físico aos data centers por pessoas não autorizadas; câmeras, sensores biométricos e alarmes são colocados a serviço da privacidade do usuário.

Agora falando sobre o lado virtual, o sistema é monitorado continuamente, todos os recursos são avaliados e gerenciados automaticamente para garantir que nenhuma ameaça possa invadir alguma aplicação ou ambiente. Contam com sistemas otimizados para o seu tipo de negócio, garantindo que você utilize apenas o que precisa. Isso leva a um segundo mito.

Mito 2: A Nuvem Pública é mais cara!

Falar sobre custos da Nuvem Pública pode ser um pouco complexo, pois
o investimento que você fará depende inteiramente do que você quer ter e onde vai mantê-lo.

Em ambientes como os das empresas que mencionamos anteriormente, existem modelos de negócio onde você só paga pelos recursos que utiliza, contabilizando por exemplo quanto de memória RAM e armazenamento são utilizados, transferência de arquivos e por quantas horas seu ambiente fica online. Comparado com um ambiente local, ligado 24 horas, com custos operacionais, troca de hardware, funcionário/hora e imprevistos, a Nuvem Pública se torna muito mais rentável e prática.

O objetivo é fazer com que o hardware e software operem de forma muito mais justa ao consumo de recurso computacional e utilizem a capacidade de escalar horizontalmente por meio da adição de mais servidores. Assim, podemos criar e terminar servidores ao longo do dia, ajustando sua capacidade de serviço ao que realmente é utilizado.

Claro que essa economia depende totalmente do provedor que você escolhe, recursos oferecidos e da possibilidade de metrificar todos esses insumos.

Olhando para todos esses detalhes, nasce um terceiro mito.

Estabilis-BannerCTA-Baxtru_BAXTRU-1

Mito 3: Na Nuvem Pública eu perco o controle do meu ambiente.

Muitas empresas preferem permanecer com sua infra local ou buscam a nuvem privada por considerarem que o nível de controle sobre os recursos não pode ser gerenciado da mesma forma na Cloud Pública. Porém, quando falamos sobre segurança, é possível fornecer os recursos necessários para o usuário ter controle do seu ambiente e se manter protegido conforme as suas necessidades e o seu perfil de uso.

Em um negócio que envolva o uso de várias máquinas virtuais, por exemplo, é possível definir todos os recursos de segurança, rede e hardware de acordo com a demanda de cada máquina. Já no caso do licenciamento de softwares sobre serviço, é possível criar regras de acesso e monitoramento conforme as normas internas da empresa.

Você tem controle do tempo para fazer uma atualização de infra ou criar uma nova.
Quando você compra um servidor físico na Dell, por exemplo, vai demorar duas ou três semanas para que seu ambiente esteja totalmente preparado e esteja em execução. Na cloud pública com o mesmo poder computacional, leva no máximo 10 a 15 minutos se você souber o que está fazendo. E aqui que entra o 4º mito da nossa lista.

Mito 4: A Nuvem Pública vai resolver todos os seus problemas de TI.

Alguns acham que por conta de tantos benefícios e automações, não terão mais nenhum problema relacionado ao TI, mas isso não é verdade!
Todas essas automações e recursos de monitoramento dão insights do que está acontecendo, uma visão do que ocorre em um ambiente virtual que assim como seu servidor local, pode ter falhas de sistema, conexões e licenciamento de software, entre outras coisas.

Ainda há casos onde o ideal é que seu ambiente não funcione em uma estrutura pública. Existem organizações sensíveis, que possuem cenários de cargas de trabalho com baixíssima latência, pouca regulamentação das aplicações e processos de rotinas bem maduras, além de aplicações legadas e que não suportam virtualização e são altamente customizadas.

Em ambos os casos é essencial que haja alguém que saiba analisar os dados que seu ambiente ou aplicação te apresenta, que saiba agir conforme as documentações levantadas para manter o seu ambiente ou sua aplicação online, isso nos leva ao último mito deste artigo.

Mito 5: Qualquer pessoa pode gerenciar uma infra em Nuvem Pública.

É verdade que você não precisa ser um especialista em hardware, componentes e sistemas para criar uma infra robusta com um funcionamento em total sincronia. Há muitos cursos e pequenos treinamentos disponíveis na internet que te preparam pra ser de um analista de sustentação a um arquiteto de soluções em poucos meses, mas até você chegar a um nível básico de conhecimento é necessário cuidado por alguns motivos claros.

Como mencionamos, são fornecidos recursos e maneiras para que se crie regras de acesso, configurações de portas e endereços, login de usuários entre outros pontos que garantem que seu ambiente esteja seguro.

Quando o responsável pelo gerenciamento do seu ambiente não está preparado ou não sabe bem o que está fazendo, você pode ter uma grande dor de cabeça no fim do mês. As principais fornecedoras de ambientes como este, possuem recursos praticamente ilimitados. Caso construa sua infra sem saber ao certo o que está fazendo, você pode acabar com uma conta bem alta na sua fatura! Por isso é uma prioridade ao cogitar migrar para Nuvem Pública, consultar uma empresa especialista em gerenciar ambientes em nuvem, que poderá analisar o que é mais indicado para a solução que você possui ou o ambiente que precisa.

Podemos concluir que nesse tipo de ambiente teremos redução de custos de infra, controle de gastos e maior segurança de acesso e disponibilidade.

Se você está pensando em migrar sua empresa ou serviço para nuvem, ou caso já esteja em uma, mas com dificuldades em algum dos aspectos mencionados acima, sinta-se à vontade para falar com nossos especialistas. Com certeza podemos ajudá-lo a reduzir seus gastos com infra e ainda garantir maior segurança para seus dados.

Lucas Silva

Lucas Silva

Inside Sales na Estabilis | Especialista em Cloud Backup | Super Sayajin do Universo 7

Read More